» MINHA EXPERIÊNCIA EM LIDERAR LÍDERES EM ROTARY

Maria Luzita de Faria – pedagoga
RCC Fraterna
Presidente Distrital de Serviços e Projetos
Humanitários – Distrito 4730
Oficial de Intercambio

Sempre ocupei cargos de liderança em minha profissão, é sempre achei difícil diferenciar liderança de comando.
Comandar é fácil, você fala o que tem que ser feito, se necessário, explica como tem que fazer, dá um prazo e aguarda o serviço entregue e bem feito. Assim, sem questionamentos, porque ambos os lados já estão definidos e sabem quais os resultados esperados baseados na larga experiência de quem comanda e de quem é demandado.
Já nas ocasiões em que fui líder, não foi tão simples e nem tão fácil. Tudo que tinha que ser feito era amplamente discutido e planejado. As pessoas não aceitavam a primeira conversa e sempre havia alguém querendo se sobrepor ao outro mostrando ao “chefe” como era importante para a equipe. Quebrar esses paradigmas e outros que surgiam no caminho e demonstrar que planejar, ter ideias e um ambiente saudável são atribuições de uma boa equipe, sempre foi, para mim, o maior desafio.
As equipes devem-se sentir fortalecidas pela sua confiança nelas e conhecimento do setor. Mas em algum momento nesta vida me encontrei com meu maior desafio: liderar líderes em Rotary.

Para vocês saberem: “O Rotary é uma rede global de líderes, que veem um mundo onde as pessoas se unem e entram em ação para causar mudanças duradouras em si mesmas, nas suas comunidades e no mundo todo. Para resolver problemas reais, é preciso compromisso, visão e pessoas que entram em ação.” (Quem somos? Rotary.org 17/03/2023)
Assumindo funções dentro do meu clube de Rotary passei a exercer minha liderança orientando, planejando, discutindo e resolvendo problemas para realizar projetos que modificassem a comunidade dando-lhes ferramentas de mudança na construção de uma sociedade melhor e mais igualitária.
O meu trabalho era ajudar meus companheiros a ter êxito. Isso só se consegue com a motivação diária, a construção de relações, o respeito e a elaboração conjunta de soluções para os problemas que surgirem.
Baseado nisso busquei usar ferramentas sutis que me levassem a de fato liderar:
• Incentivo aos companheiros a aceitar novos desafios.
• Motivação para dar a volta por cima quando as coisas davam errado.
• Falar com sinceridade, mas gentilmente.
Nem sempre fui eficaz em minhas atitudes, tropecei muito e errei bastante.
Mas aprendi que, compartilhar a riqueza de conhecimentos, me aprimorar nos conteúdos e em meu ser mais íntimo, dedicar um tempo do meu dia para conversar com um dos companheiros, incentivar os encontros informais ajuda os outros a crescer, e, consequentemente me auxilia a liderar melhor.
Isso pode ocorrer com treinamentos, trocas de experiência durante o almoço ou mesmo na elaboração de soluções para problemas. Desta forma, não só ajuda as pessoas à sua volta a continuarem crescendo, como também pode ensinar a você várias lições ao longo do caminho. Trabalhe em prol do desenvolvimento de outras pessoas da seguinte maneira:
• Preste atenção ao que os companheiros querem aprender.
• Use os erros como oportunidades de aprendizagem.
• Faça críticas construtivas mesmo quando parecer difícil.
O importante a lembrar é encorajar e treinar os outros da forma como gostaria que tivesse ocorrido com você na sua primeira experiência em Rotary.
A comunicação é um traço essencial de qualquer equipe de sucesso, especialmente porque diz respeito aos grandes atributos de liderança. Há uma linha tênue entre a comunicação em exagero e a comunicação insuficiente, mas é melhor comunicar mais do que o necessário do que deixar a desejar. A falta de comunicação pode resultar em um mau desempenho ou na ausência de clareza organizacional.
A sua comunicação também precisa ser eficaz, ou seja, deve ser feita de uma forma direta, mas pessoal. Isso inclui a comunicação sobre projetos e as interações com os companheiros.
Lapide as suas habilidades de comunicação da seguinte forma:
• Peça o feedback dos companheiros;
• Ouça antes de falar;
• Responda de forma direta;
• Adeque a mensagem ao público-alvo.
O melhor é que as habilidades de comunicação eficaz podem ser transmitidas com facilidade. Então, se precisar de ajuda, não hesite em pedi-la.
O líder inspira e guia, em vez de conduzir tudo. Isso significa que é crucial mostrar empatia para com os companheiros para que se sintam à vontade e se abram com você. Desenvolva a sua inteligência emocional deste jeito:
• Leve em consideração os sentimentos dos seus companheiros;
• Lembre-se: somos todos voluntários;
• Examine como as suas palavras ou ações podem afetar os outros;
• Dê abertura para o que os outros possam sentir em relação a uma situação;
• Responda em vez de reagir a um conflito ou situação difícil.
Um simples “Como você está hoje?” faz toda a diferença.
Dentre todas as habilidades necessárias a um líder, a capacidade de resolução de problemas é uma das mais importantes. Os companheiros provavelmente procurarão você com problemas que precisam ser resolvidos. O seu trabalho é estar preparado com conselhos estratégicos para o que der e vier.
Isso não significa que você precise ter todas as respostas a toda a hora. Na verdade, você deve estar preparado com recursos que possam capacitar os companheiros para resolver o problema por si só.
Trabalhe nas suas capacidades de resolução de problemas com estas dicas:
• Embase o conselho com dados ou uma experiência;
• Faça perguntas que levem os companheiros pelo caminho certo;
• Proponha várias soluções;
• Seja um ouvinte ativo para ter clareza sobre o assunto.
Em suma, você não precisa ter todas as respostas. Apenas precisa dar orientações sobre como a equipe pode resolver o problema. Deixar uma decisão se prolongar por muito tempo é desgastante, por isso não deixe que o perfeccionismo impeça você de fazer a sua parte.
O respeito é algo que todos merecem: quer o companheiro que tenha 15 anos em Rotary como aquele que tem 1 mês. Mostrar respeito pelos outros pode ajudar a criar uma dinâmica saudável, pautada pelo respeito mútuo.
Há também outras formas de mostrar respeito:
• Dê ouvidos à opinião dos outros, mesmo se discordar dela;
• Dê reconhecimento por um trabalho bem feito, há várias formas de reconhecimento busque aprofundar-se em https://my.rotary.org/pt/member-center/awards-recognition;
• Tenha uma atitude positiva.
É recomendável manter pontos de análise para a autorreflexão. Onde você se encontra na jornada de desenvolvimento pessoal e como isso se associa ao bem ao seu clube? Isso pode ajudar no seu crescimento em Rotary. Você pode avançar no desenvolvimento pessoal da seguinte forma:
• Participe de assembleias, conferências, institutos, reuniões de outros clubes, de eventos promovidos pelos distritos on line ou presencial.
• Faça cursos, podem ser encontrados em: https://learn.rotary.org/members/pages/52/catalogos-de-cursos.
Essas atitudes não só ajudarão você a continuar aprendendo e a fazer contato com outros companheiros que não são de seu clube, como também proporcionarão novas ideias que aumentem o seu impacto na hora de realizar projetos.
Os líderes estão constantemente à procura de formas de melhorar a forma de fazer e agir, o bom líder faz uso de ferramentas estratégicas para aperfeiçoar seu plano de ação, por exemplo análises SWOT, técnicas de brainstorming, até a priorização das tarefas de um projeto, um bom líder também motiva os companheiros a pensar estrategicamente. Encoraje melhor o pensamento estratégico desta forma:
• Dê ouvidos a todas as ideias, mesmo se não concordar.
• Realize sessões de brainstorming com todos os companheiros.
• Dê feedback fundamentado em dados.
Ser líder significa ouvir mais do que falar. A sua função é prestar atenção aos problemas organizacionais e opiniões dos companheiros, de modo a tornar-se um agente de mudança.
Para um líder, saber ouvir é uma qualidade importante, mas muitas vezes negligenciada. Encontrar o equilíbrio certo entre inspirar com as palavras e inspirar com a atenção dedicada é a diferença entre ser um bom líder e ser um líder excelente.
A maioria de nós já experimentou na pele como é superar o desafio de delegar o trabalho. Há uma linha tênue entre deixar os companheiros assumirem novas responsabilidades e ficar com toda a responsabilidade.
Um bom líder sabe que delegar o trabalho pode ajudar a aumentar o conjunto de habilidades dos companheiros e a manter os projetos seguindo em frente. Afinal de contas, não se pode fazer tudo o tempo todo. Confie nos companheiros e eles confiarão em você.
Para delegar o trabalho melhor, siga estas dicas:
• Pergunte aos companheiros sobre os projetos em que querem trabalhar.
• Providencie um esboço ou briefing, caso o projeto seja complexo.
• Dê um feedback honesto para que o trabalho seja bem feito.
• Fomente as habilidades de gestão do tempo para que o trabalho seja feito dentro do prazo.
É necessário deixar os companheiros assumirem os projetos, mas isso não significa que você tenha abdicado de toda a responsabilidade pelo trabalho. É importante apoiar os companheiros assumindo a responsabilidade quando as coisas não correm conforme os planos.
Trabalhe para assumir a responsabilidade da seguinte forma:
• Tome providências quando as metas não forem atingidas e apresente soluções.
• Explique quais metas não foram atingidas e por quê.
• Monitore regularmente o progresso das principais iniciativas.
Assumir a responsabilidade significa reconhecer as coisas que poderiam ter corrido melhor e trabalhar para resolvê-las com os companheiros. Lembre-se que todos estão no mesmo barco e uma mentalidade de crescimento pode ajudar a que todos aprendam com os erros.
Os verdadeiros líderes são aqueles que motivam os outros a fazer melhor, mesmo diante de grandes desafios. Os líderes são aqueles que preparam o caminho para você fazer um ótimo trabalho.
São as pequenas atitudes, o cuidado e a atenção que diferenciam um líder de um chefe. Sem elas, é difícil ser o melhor líder possível.

“Em um mundo cada vez mais complexo, o Rotary satisfaz uma das necessidades mais básicas dos seres humanos: a do companheirismo. “Paul Harris”